Carta de despedida, de uma amiga.


"Minha melhor..."
Foi assim que ela iniciou aquela carta.

Já contei pra vocês que tenho uma caixinha com todas as cartinhas, cartões e recadinhos que já recebi. E entre essas cartinhas, hoje encontrei uma que me chamou atenção por estar toda dobradinha e por eu não me lembrar de quem era. Ao pegá-la, vi que era uma folhinha cor de rosa, do ursinho Pooh. Aquela cartinha estava escrita toda a lápis e logo reconheci a letra. Eu havia reencontrado a cartinha que me faz chorar rios toda vez que leio.

Não se trata de uma carta de amor, do tipo homem e mulher. Se trata de uma carta de despedida, cheia de amor e carinho, mas é uma carta de despedida. Essa carta já tem alguns anos, mas me lembro bem da sensação que tive quando a li pela primeira vez, e com certeza, não é a mesma que tenho hoje. Em um momento muito confuso da minha vida, escrevi uma carta pra uma amiga justificando tudo o que estava acontecendo, e ela me respondeu com essa carta que hoje dói tanto ler.

As lágrimas insistem em querer cair. As lembranças das aventuras, dos medos, das confissões, do companheirismo, as lembranças do que foi uma amizade sincera, essas lembranças causam uma sensação tão indescritível.

Sabe aquela amizade que te transforma, te preenche e te traz paz ? Sabe aquela amiga que é tão intima e que vocês vivem tão grudadas que já chegaram a perguntar se são gêmeas, irmãs ou primas ? Então, se você tem uma amizade assim, segure-a com todas as forças. E ainda que possam existir mil coisas separando vocês, agarrem-se uma na outra, mas não deixem de ser amigas. Uma coisa posso afirmar com todo meu coração, você pode ter mil melhores amigas, mas amiga-irmã, só vai existir uma. Não a perca por nada.

E se mesmo assim você a perder, orgulhe-se em saber que poucos são privilegiados com uma amizade tão especial. Guarde as lembranças em uma caixinha e se permita vê-las sempre que sentir vontade. Hoje, a nossa amizade pode não existir mais, no entanto, aquela velha amiga ganhou um anjo intercessor, que jamais se esquecerá dela e que sempre pedirá a Deus pra que não se esqueça do pedido citado naquela carta, afinal, ele ainda não se realizou.

"Só te devo obrigada por tudo, que foi."
E assim ela finalizou aquela carta.