Sentir-se sozinha.



Fechei os meus olhos, silenciei o mundo, parei o tempo. Aquele momento era só meu. Aquele aperto no peito, só eu podia sentir. Já não é novidade que não consigo falar quando algo não vai bem. Não que eu fique muda, mas é como se algo estivesse preso na garganta me impedindo de falar as coisas que eu tanto queria ter coragem pra dizer. E o fato de eu estar em silêncio não significa que eu esteja ouvindo as palavras que saem da sua boca, na verdade, meus olhos ficam olhando fixamente pros seus lábios, mas o meu olhar está tão longe que você nem pode mais alcançá-lo.

Enquanto você derrama justificativas no meu colo, só consigo imaginar aquele velho balanço. E eu estou nele, impulsionando o corpo pra ir cada vez mais alto. Nesse momento, fecho meus olhos e sinto o vento tocando meu rosto. A sensação é de leveza e, por mais que você esteja alterando o tom de voz pra me fazer te ouvir,  naquele balanço eu me sinto livre. Livre de mim mesma, dos meus medos, das minhas dores e de toda raiva. Livre das suas justificativas, do seu jeito eufórico de falar e do seu desespero ao tentar me fazer falar.

Depois de um instante me dou conta que aquele balanço não existe, aquela sensação de liberdade e leveza é apenas imaginação. Nesse momento eu fico pensando em quantas coisas poderíamos fazer diferente, se houvesse um pouquinho de coragem. Temos tanto medo da palavra que vai e não volta. Temos medo do arrependimento que pode chegar tarde demais. Temos medo dos sentimentos que gritam dentro de nós. A verdade? A verdade é que depois de um tempo nos tornamos prisioneiros de nós mesmos, e por isso, já não podemos mais balançar no velho balanço.

Quem sabe um dia você entenda que a sua felicidade não depende de quem está ao seu lado. As suas mágoas e dores, só vão melhorar quando você for capaz de desligar o mudo e colocar pra fora tudo o que está preso na garganta. E as consequências? Tudo bem, afinal, bem ou mal, sempre temos que lidar com elas. Se falamos ou calamos, se choramos ou rimos, se amamos ou detestamos, as consequências estão aí. O medo de lidar com elas não pode te impedir de ser feliz. Se algo não vai bem, diga. Se falta algo, peça. Se não der certo, procure em algum lugar a sua felicidade. Felicidade. É isso que você precisa, afinal, é como dizem, a vida passa rápido demais pra você não ser feliz nela.