Welcome to our website !

A garota sem sonhos

By 01:43


Annie. Vinte e cinco anos.

A vida passa vibrante diante dos nossos olhos. Quando menos imaginamos os dias tornaram-se semanas e as semanas tornaram-se meses. Parece que o tempo passa rápido demais e se não corrermos com ele, ficamos ali, paradas, perdidas.

Annie é uma mulher muito jovem. Tem cabelos longos e escuros. A sua beleza não é do tipo exuberante. Ela é linda da sua forma. Com seus traços delicados e simples. Com seu sorriso discreto e com o olhar sempre perdido no horizonte.

Uma das coisas que ela mais gosta de fazer é ficar sentada em sua varanda, no vigésimo andar, observando toda a movimentação da cidade. Annie fica por horas sentada ali com o seu olhar perdido. Imaginando o que aquelas centenas de pessoas estão fazendo, pensando e sentindo. As vezes, em seus momentos de solidão e observação, ela deixa escapar um suspiro. Suspiro que traduz a mais profunda dor dentro de si.

Apesar de ter uma vida normal, Annie esconde dentro de si uma frustração que ela é incapaz de compartilhar com qualquer pessoa. Annie tornou-se uma pessoa vazia. Ela não tem sonhos, não tem projetos e nem desejos para o futuro. Nos momentos em que ela fica sentada em sua varanda vendo a movimentação da cidade, ela está apenas observando a vida passando diante dos seus olhos.

Ela nunca foi assim. Quando mais nova tinha centenas de sonhos e vontades. Mas o tempo foi passando e todos aqueles sonhos ficaram no esquecimento. Annie não realizou nenhum de seus sonhos e, por isso, decidiu abandoná-los bem no fundo, esquecido, do seu coração. Como se não existissem mais. Pra ela, era menos doloroso não ter sonhos do que carregar a frustração de não ter realizado nenhum.

Mas a grande verdade é que a maior dor é saber que ela tentou tantas vezes e não conseguiu em nenhuma. A maior dor é pensar que ela deu o melhor de si e mesmo assim nada aconteceu. Então desistir, foi a forma que ela pensou ser a menos dolorosa. Afinal, desistir não exigia tanto esforço assim.

Certo dia, Annie encontrou uma carta perdida no meio de um diário de quando ela tinha apenas 15 anos. No envelope da carta estava escrito: Para a Annie de 25 anos.
Naquele momento ela ficou assustada com o que poderia estar escrito naquela carta. Afinal, o que a Annie de 15 anos teria para dizer a Annie de 25? Ela não fazia a menor ideia do que havia escrito naquela carta. Então, com o coração um pouco apertado, ela abriu o envelope e começou a ler a carta.


Ao terminar de ler essa carta, lágrimas entregavam todo sentimento de culpa que havia dentro de si.
O que ela havia feito com a menina alegre e sonhadora de 15 anos? Como ela pode mudar tanto em apenas 10 anos? Por que ela se esqueceu de todas as promessas que mantinha no seu coração e chegou até a perder a sua essência?

Annie chorou por horas. Aquele sentimento de culpa parecia esmagar o seu coração. E todas aquelas palavras que ela havia dito a si mesma, ficavam gritando em seus ouvidos. Ela podia mais destruir a vida daquela menina de 15 anos. Ela precisava superar todas as expectativas da Annie de 15 anos. Ela precisava ter a vida que sempre sonhou.

no dia seguinte, ela acordou bem cedinho. Sentou-se em sua escrivaninha com um caderno e uma xícara de café. E por horas ficou ali sentada escrevendo todos os sonhos que um dia já teve. Escreveu os seus sonhos e escreveu planos para fazer com que eles se tornassem reais. A partir daquele momento, o seu olhar não estava mais perdido. Ele tinha um alvo. Uma meta.

0 comentários