Um vazio no sofá


Hoje sentei-me no sofá e olhei para o lado. Ele estava silencioso e vazio.
O tempo passa tão depressa que quando nos damos conta tudo já passou.
Ao olhar pro lado me lembrei dos conselhos que sempre estiveram ali naquele sofá. Muitas vezes foram conselhos que eu não quis ouvir. Mas todos eles foram conselhos para que eu nunca parasse de sorrir.

A gente cresce e com o tempo as gargalhadas inocentes dão lugar as birras de criança, ao mau humor adolescente e depois ao grito de independência de alguém que está perdido entre o crescer da vida.
A gente cresce e acha que sabe de todas as coisas. Se acha dono das próprias verdades. Mas ali no sofá, um coração preocupado está sempre a nos observar e interceder por nós.

Tola!
Se pudesse dizer algo pra adolescente que eu fui, diria isso.
Tola!
O tempo vai passar tão rápido e não vai ser preciso não ter para sentir falta, apenas estar longe já vai te mostrar a falta que faz o colo que estava sempre ali naquele sofá.
O tempo vai continuar passando rapidamente e um dia será você, ali sentada, com o coração trasbordando de amor e preocupação. Um dia serão os seus conselhos a serem ignorados.

Sempre quis ser a filha perfeita, mas muitas vezes me perdi no meio do caminho. Sempre ouvi os seus conselhos, enquanto você estava sentada no sofá, dizendo que era para o meu bem, mas perdoa por tê-los seguido tão pouco. Me perdoa pelas noites mal dormidas e pelas oração feitas com o coração tão apertado. Obrigada por nunca desacreditar de mim. Obrigada por ser eterna no meu coração.

Já assistiu?