TRABALHO NO JAPÃO



Oie galera, tudo bem ?
Hoje trago 5 dicas para quem tem o desejo de ir trabalhar no Japão e não sabe por onde começar.

Recentemente fiz um vídeo com o meu irmão, contando TUDO sobre trabalho no Japão. Vou deixar o vídeo no final dessa postagem. Faz 1 ano e meio que ele foi trabalhar e morar no Japão, por isso, ele tem propriedade pra falar a respeito desse assunto.

Separei 5 dicas que acho as principais para começar a planejar sua mudança:

1 - É preciso ter descendência ou ser casado com alguém que tenha.
     Sabemos que existem muitas ofertas de emprego no Japão, porém, elas estendem-se apenas para os descendentes ou cônjuges de descentes. Recentemente foi liberado o visto de trabalho para a quarta geração e para países do sudeste asiático. No caso de cônjuges é preciso provar o relacionamento, pois, apenas a certidão de casamento não é suficiente.

2 - Procurar uma agência para fazer a parte de documentação e uma empreiteira para as ofertas de emprego.
     A parte de documentação é extremamente burocrática. Por isso, para não correr o risco ter de o visto negado e evitar dores de cabeça, uma agência é essencial para cuidar de toda documentação necessária e fazer uma ponte com a empreiteira, uma vez que a empreiteira é quem faz a parte de ofertas de emprego. Então a agência faz a parte burocrática e a empreiteira faz a parte de ofertas de emprego e também é responsável pelo trabalhador durante a sua estadia e prestação de serviço no Japão.

3 - Selecionar ofertas de emprego que melhor se ajustem ao seu perfil.
     Existem muitas vagas de emprego no Japão. Elas dividem-se em setores podendo ser eles alimentício, automotivo, eletrônico e helper (cuidador de idosos).
     É preciso atentar-se para qual setor se encaixa melhor no seu perfil. Por exemplo, se você é uma pessoa impaciente, os empregos de helper não são a melhor opção. Outro fator que deve ser levado em consideração é o turno de trabalho, pois eles podem ser: vespertino, noturno ou turnos alternados, onde trabalha-se 1 semana durante o dia e na outra semana trabalha-se a noite. É importante também orientar-se a respeito do sistema de trabalho. Se funciona no sistema 6x1 (6 dias trabalhados e 1 folga) ou 5x2 (5 dias trabalhados e 2 folgas).

4 - Informar-se sobre a empresa e as condições de trabalho.
     Sabemos que no Japão existem inúmeras empresas necessitando de mão de obra, por isso, antes de decidir para qual empresa você irá trabalhar, é muito importante buscar informações a respeito dessa empresa e a respeito das condições de trabalho por ela oferecidas. Questões de salário e adicional de hora extra também devem ser levadas em consideração.
     Existem muitos vídeos de pessoas que trabalham no Japão e falam a respeito do seu trabalho, então, informação é o que não vai faltar e nada melhor do que o depoimento de alguém que já está vivendo essa realidade de trabalho.
 
5 - Buscar informações sobre a cidade onde irá residir.
     Acredito que das mesma forma que é importante avaliar a empresa para qual irá trabalhar, buscar informações a respeito da cidade onde irá residir também irá fazer muita diferença na hora da tomada de decisão. Atente-se para as comodidades, infraestrutura e clima. Hoje, com a ajuda da internet, é possível até andar pelas ruas da cidade que você pretende escolher. Então, cada detalhe é muito importante para fazer da sua estadia a melhor possível.

Essas foram as 5 dicas escolhidas por mim, mas no vídeo abaixo, meu irmão contou várias outras dicas e deu o depoimento dele a respeito de como é viver e trabalhar no Japão.
Espero que tenham gostado das dicas. Se tiverem dúvidas e perguntas, deixem nos comentários que tentaremos responder da melhor forma possível.

Até a próxima.

Já assistiu?